Galleria degli Uffizi

A Galleria degli Uffizi (em português: Galeria dos Ofícios) é o mais famoso museu de Florença e um dos mais famosos e importantes museus do mundo.

Boticelli, O Nascimento do Vénus (Galleria degli Uffizi, Florença)
Boticelli, O Nascimento do Vénus. Foto por Context Travel (cc by-nc-sa 2.0)

História da Galeria Uffizi

O edifício que alberga a Galeria Uffizi remonta a 1560.

O edifício foi construído por Giorgio Vasari a pedido de Cosimo I de Médici para alojar os gabinetes administrativo e legal (uffizi em italiano antigo) de Florença.

Giorgio Vasari terminou o edifício alguns anos mais tarde ao acrescentar um corredor (Corridoio Vasariano ou Corredor de Vasari) que o ligava com o Palácio Pitti, a nova residência da família Médici.

Em 1574, Francesco I de Médici, filho de Cosimo I, delegou a obra ainda não completa a Buontalenti.

A obra foi concluída em 1580 e no ano seguinte, Francesco I decidiu utilizar a loggia do terraço como galeria pessoal. Ali colocou a sua coleção de quadros do século quinze bem como camafeus, pedras, jóias, estátuas, peças em bronze, miniaturas, instrumentos científicos e raridades naturais.

Desde essa altura, o edifício Uffizi foi ampliado tendo em consideração a sua nova função. Foram ainda construídos o teatro e a tribuna com projeto de Buontalenti.

Entre os séculos dezasseis e dezassete foi erigida a Sala dos Mapas Geográficos dedicada aos mapas dos domínios dos Médici em Florença, Siena e na ilha de Elba, e a Sala da Matemática onde se destacavam vários instrumentos científicos muito inovadores para a época.

Em 1588 a Galeria dos Ofícios foi enriquecida com a presença do Opificio delle Pietre Dure (Workshop de pedras semi-preciosas), uma workshop mundialmente famosa e que ainda hoje existe fornecendo deslumbrantes mosaicos de pedras semi-preciosas.

Vittoria della Rovere, esposa do Grã Duque Francesco III e a última descendente dos Duques de Urbino, contribuiu para o enriquecimento da Galleria Uffizi com maravilhosas obras de arte da autoria de Ticiano, Piero della Francesca, Rafael, Federico Barocci e outros.

Cosimo III adquiriu outras obras de relevo tais como belíssimos quadros flamengos (por exemplo da autoria de Rubens) e a Vénus de Médici (Venere Medici), uma escultura grega original e rara.

Na Sala della Fonderia podemos encontrar objetos que suscitaram a curiosidade tanto da família Médici como dos intelectuais da Renascença tais como múmias e animais empalhados.

Apesar do fim da dinastia dos Médici, a Galeria Uffizi manteve a sua integridade graças ao legado da sua última herdeira. Anna Maria Luisa de Médici deixou tudo à família Lorena mas pediu que a coleção permanecesse intata e em Florença.

A Casa de Lorena abriu a galeria ao público em 1769 tendo reorganizado as coleções de acordo com os critérios da época das Luzes que consistia em separar as obras das artes maiores das pertencentes às denominadas artes menores.

As coleções de armas, cerâmica e instrumentos científicos foram removidas. Desde então, a família Lorena decidiu colecionar sobretudo obras de nível europeu tais como quadros de Ticiano, Giorgione e Dürer.

Durante o século dezanove a Galeria Uffizi foi enriquecida com esculturas de pessoas famosas – algumas das quais de autoria de Giovanni Dupré – colocadas em nichos debaixo do pórtico Uffizi.

No século vinte, a Galeria Uffizi era sobretudo conhecida como uma galeria de quadros: Muitas esculturas foram colocadas em outros museus em Florença e foram adquiridos muitos quadros que pertenciam a coleções de igrejas ou a instituições religiosas.

Hoje em dia o Museu Uffizi está a ser ampliado para permitir aos seus visitantes apreciar as muitas obras de arte preciosas conservadas no armazém do edifício.

Salas, coleções, obras

A Sala da Tribuna de Uffizi é a sala mais antiga do museu e transformou-se num símbolo romântico tornado famoso pela moda europeia do grand tour.

A sala está ricamente decorada com esmaltes e conchas de acordo com o tema dos quatro elementos (Terra, Ar, Água, Fogo), típico da curiosidade científica da Renascença.

Na Tribuna dos Uffizi (Tribuna degli Uffizi) ainda se pode sentir o espírito original da Galleria degli Uffizi, concebida para suscitar a admiração das suas obras de arte.

O Museu da Galeria Uffizi está dividido em várias salas dedicadas a diferentes períodos artísticos.

As Salas da Idade Média mostram as Virgem em Majestade de Cimabue, Giotto e Buoninsegna e composições das escolas sienesa e florentina incluindo a Adoração dos Magos (Adorazione dei Magi) da autoria de Gentile da Fabriano.

Gentile da Fabriano, Adoração dos Magos (Galleria degli Uffizi, Florença)
Gentile da Fabriano, Adoração dos Magos. Foto por Context Travel (cc by-nc-sa 2.0)

Nas Salas Renascentistas encontramos quadros de Masolino, Masaccio, Paolo Uccello, Fra Angelico, Fillippo Lippi e Piero della Francesca (incluindo o famoso Retratos do Duque e da Duquesa de Urbino).

A Sala de Boticelli é particularmente impressionante na medida em que alberga dois dos mais famosos quadros do mundo: A Primavera (Allegoria della Primavera) e O Nascimento de Vénus (Nascita di Venere).

Estes quadros foram pintados nos anos oitenta do século quinze e são o primeiro exemplo em Itália de um tema secular pintado num quadro de grandes dimensões.

Nesta sala podemos testemunhar toda a evolução artística de Sandro Boticelli, desde as primeiras obras como Madonna do Jardim de Rosas até obras de uma fase mais madura como a Madonna da Romã.

Ainda nesta sala pode encontrar algumas obras de génio flamengas que testemunham a vitalidade e abertura cultural da Florença Renascentista.

Outra sala é dedicada a Leonardo da Vinci e aloja a sua Anunciação e a Adoração dos Magos juntamente com quadros de Perugino e Signorelli.

Outras salas são dedicadas a obras da Renascença não produzidas na cidade de Florença como são o caso das geniais obras de Dürer, Mantegna e Correggio.

As salas dedicadas ao século dezasseis apresentam as fabulosas obras de Michelangelo tais como o Doni Tondo e ainda obras de Ticiano e Tintoretto.

A Sala Vermelha e a Sala Azul expõem composições de pintores flamengos e esculturas juntamente com quadros de Andrea del Sarto, Pontormo, Rosso Fiorentino e Bronzino.

As Salas de Caravaggio e dos Caravagismos alberga obras de arte famosas como Baco e Medusa assim como quadros de Guido Reni.

A Galeria Uffizi possui ainda o Gabinete de Desenhos e Impressões que apresenta umas das maiores coleções do mundo e que inclui desenhos de Leonardo e Michelangelo, e a Coleção Contini-Bonacossi adquirida no final dos anos noventa e que inclui obras da autoria de Andrea del Castagno, Gian Lorenzo Bernini e Goya, bem como salas para exposições temporárias.

Endereço e mapa

 Galleria degli Uffizi - Piazzale degli Uffizi, 6 - 50122 Firenze, Itália

Contatos

Le Gallerie degli Uffizi

Telefone: +39 055 294 883
Fax: nd
Email: infouffizi@beniculturali.it

Horário de funcionamento

De terça-feira a domingo – das 08.15 às 18.50

A bilheteira encerra às 18:05
O encerramento da Galeria começa às 18:35

Encerrado: segundas-feiras, Dia de Ano Novo e Dia de Natal

Preço dos bilhetes

Há um novo sistema tarifário para a Galleria degli Uffizi, em vigor desde 1 de março de 2018, que prevê entradas mais caras na alta temporada.

Bilhete Preço período
Bilhete normal: € 20,00 março-outubro
€ 12,00 novembro-dezembro
Bilhete reduzido: € 2,00
Bilhete grátis:
Bilhete cumulativo: € 38,00 março-outubro
€ 18,00 novembro-dezembro
Assinatura anual: € 50,00
Assinatura para todos os museus: € 70,00
Assinatura familiar: € 100,00

Bilhetes reduzidos: cidadãos da Itália e da UE, mais os cidadãos da Suíça, Liechtenstein, Ilha e Noruega com idade entre 18 a 25 anos.

Bilhetes grátis: proprietários de la tarjeta Firenze Card e categorias de visitantes listados aqui.

Bilhetes cumulativos: para a Galeria Uffizi, todos os museus do Palazzo Pitti e os Jardins Boboli. Admissão prioritária. Válidos por 3 dias.

Assinatura anual: admissão prioritária ilimitada por 365 dias.

Assinatura para todos os museus: admissão prioritária ilimitada por 365 dias na Galeria Uffizi, nos museus do Palácio Pitti e nos Jardins Boboli.

Assinatura familiar: como acima, mas válido para 2 adultos e um número ilimitado de crianças.

Desde 1 de março de 2018, a Galeria Uffizi também oferece acesso gratuito ao Museu Arqueológico Nacional de Florença.

O preço dos bilhetes pode alterar-se no decorrer de eventos especiais ou exposições temáticas.

Visitas guiadas

Visitas guiadas da Galeria Uffizi oferecidas em português por GetYourGuide.