Jardins Boboli, Palácio Pitti

O núcleo original dos Jardins Boboli remonta a 1418 quando Luca Pitti comprou um terreno a sul do rio Arno (Oltrarno) à família Borgolo para construir um magnífico palácio.

O Palácio Pitti iria ser construído naquele local apenas quarenta anos mais tarde.

Uma vista dos Jardins Boboli. Foto de interbeat
Uma vista dos Jardins Boboli. Foto de interbeat

O paisagismo do jardim foi encomendado a Niccolò Tribolo, antigo arquiteto dos jardins das villas dos Médici em Castello e Petraia, pela família Mèdici que entretanto se tornara proprietária do edifício.

Contudo, foi Bartolomeo Ammannati quem completou as obras após a morte súbita de Tribolo.

A pietraforte utilizada para construir o Palácio Pitti foi retirada dos Jardins Boboli: As escavações criaram um buraco no chão que ainda hoje existe e é claramente visível.

A parte superior dos jardins está ainda parcialmente rodeada pelas antigas muralhas defensivas que pertenceriam ao Forte Belvedere muito próximo.

Em torno do eixo do jardim principal, desenvolvem-se avenidas, sebes, terraços adornados com estátuas e fontes que tornam os Boboli um autêntico museu a céu aberto, existindo também vários edifícios de suma importância que ocupam parte dos jardins.

Um desses edifícios é o Anfiteatro aberto em 1637.

Originalmente continha a Fonte do Oceano (Fontana dell’Oceano) que foi colocada no decorrer do século dezassete em Isolotto (uma pequena ilha localizada a sudueste do jardim) para permitir que se realizassem atuações teatrais no Anfiteatro.

Ainda permanece no anfiteatro um valioso obelisco egípcio colocado nos jardins pelo Grão-Duque Pedro Leopoldo juntamente com uma cuba gigantesca de granito cinzento dos tempos romanos.

As águas que irrigam o jardim estão contidas na Bacia de Neptuno construída em 1777 e que aloja a Fonte de Neptuno (Fontana di Nettuno) chamada pelos florentinos de “Fonte da Forquilha” (Fontana della Forchetta).

Os Jardins Boboli possuem muitas áreas verdes em separado e conhecidas como o Jardim do Cavaleiro (Giardino del Cavaliere) construído sobre parte das muralhas concebido por Miguel Ângelo em 1529.

Nestes jardins poderá encontrar raras e perfumadas plantas, sebes de buxo e uma fonte pitoresca denominada Fontana delle Scimmie (Fonte dos Macacos).
O edifício principal desta área é o Casino del Cavaliere, um lugar de recreação dos Grão-Duques da Toscânia e que agora alberga o Museu da Porcelana (Museo delle Porcellane).

Outro importante edifício do jardim é a Kaffehaus, um pavilhão rococó onde pode apreciar uma bela vista de Florença e a Fonte Ganimedes (Fontana di Ganimede).

Um outro local curioso e pitoresco é a Gruta de Madama (Grotta di Madama) concebida por Tribolo e ricamente decorada com esponjas e estalactites.

Entre as fabulosas esculturas que enriquecem os Jardins Boboli encontramos a estátua de Júpiter Sentado (Giotto Seduto) de Baccio Bandinelli e algumas estátuas provenientes do Fórum Romano de Trajano.

Os jardins com esculturas mais curioso é provavelmente o denominado Baco com a sua fonte homónima. Está localizado perto do Palácio Pitti e representa o anão obeso Morgante, o mais popular dos anões da corte de Cosimo I.

Perto destas fontes, deparar-se-á com a entrada para o Corredor Vasari, a passagem que liga o Palácio Pitti ao Palazzo Vecchio.

O mais valioso edifício do Parque Boboli é talvez a Gruta de Buontalenti (Grotta del Buontalenti) construída entre 1583 e 1593.

Este local é uma obra-prima de arquitetura e escultura e um exemplo espantoso de maneirismo. As obras começaram sob a alçada de Vasari e foram concluídas por Buontalenti sob as ordens de Francesco I de Médici.

O interior é de grandes dimensões e completamente decorado com estalactites, esponjas e estátuas num estilo claramente alquímico que o Grão-Duque muito apreciava.

De fato, os elementos da natureza parecem ganhar vida e atravessar as paredes tal como os famosos Prisioneiros de Miguel Ângelo, colocados originalmente aqui antes de serem removidos para a Galeria da Academia.

A gruta tem três salas e inclui decorações com conchas e esponjas assim como obras como Venere che esce dal bagno (Vénus emergindo do banho) da autoria de Giambologna.

Os frescos no interior da cúpula e água complementam o estilo único e bizarro do local.

O lugar mais espaçoso dos Jardins Boboli é o Prato dell’Uccellare atravessado pelo Viottolone.

O relvado está rodeado de árvores e possui uma escultura do artista contemporâneo Igor Mitoraij.

As avenidas que ladeiam o Viottolone são amplas e ricas em esculturas tais como o Zeus Olímpico atribuído a Giambologna ou a Serie dei Giocatori, uma curiosa representação dos principais jogos em voga no tempo do Grão Ducado.

A maior bacia de água nos Jardins Boboli é a Vasca dell’Isolotto (Bacia da pequena ilha) construída em 1618.

O local está repleto de obras de arte inigualáveis criadas sobretudo por Giambologna como é o caso do Perseu e Andrómeda.

Outro edifício de grande relevância é a Limonaia (Laranjal ou Jardins de Inverno) que ainda possui árvores antigas pertencentes à família Médici. Foi utilizado para alojar plantas exóticas e animais que suscitavam a curiosidade dos Médici.

Por último, um outro edifício de grande interesse é a Palazzina della Meridiana (Palácio Meridiano) que alberga hoje em dia a Galeria do Traje.

Image O Obelisco nos Jardins Boboli. Foto de interbeat
Image O Obelisco nos Jardins Boboli. Foto de interbeat


Horário de funcionamento
:

De segunda-feira a Domingo
08:15 – 16:30 Em Novembro, Dezembro, Janeiro e Fevereiro
08:15 – 17:30 Em Março (com tempo invernoso)
08:15 – 18:30 Em Março (com tempo de verão)
08:15 – 18:30 Em Abril, Maio, Setembro e Outubro (com tempo de verão)
08:15 – 17:30 Em Outubro (com tempo invernoso)
08:15 – 18:50 Em Junho, Julho e Agosto

A última entrada realiza-se 30 minutos antes do encerramento.
Encerrado na primeira e última segunda-feira de cada mês, no dia 1 de Maio e dia de Natal.

Bilhetes:
Preço Normal: €7,00
Preço Reduzido: €3,50
Gratuito: Crianças com menos de 6 anos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes, guias turísticos e professores inseridos em grupos escolares devidamente autorizados.

O bilhete também permite a entrada no Museu da Porcelana, no Museu da Prata, no Museu do Traje e nos Jardins Bardini.

Visitas guiadas

Visitas guiadas ao Jardim de Boboli oferecidas por GetYourGuide.